Criatividade versus Performance?

Criatividade versus Performance?

Está na nossa natureza buscarmos o contraponto. Quente x Frio. Branco x Preto. Bem x Mal. Uma comparação rápida, simplista, linear e às vezes booleana. Isso é um perigo.

Por muito tempo tenho acompanhado um debate que tem acontecido no background de muitas conversas. Criatividade x Performance. A minha questão é, qual a necessidade do versus?

A Criatividade é algo impalpável que tange tantos assuntos, disciplinas, práticas, pessoas que fica difícil definir, mas é muito fácil de sentir. Da mesma forma, a Performance é um assunto que pode ser invocado em tantas quantas situações. Colocar ambas em pólos opostos é desconsiderar o que elas podem fazer juntas em todo seu potencial.

Mas o problema é mais embaixo. É enxergar o mundo em comparações simplistas. Sim ou não, a favor ou contra. E os gaps dessa conversa são uma área vasta e rica de conhecimento. Entre o Sim ou Não, pode existir um gradiente de incontáveis possibilidades escondidas. Na inquisição do sim ou não, existe um universo argumentativo no talvez.

E alguém poderia dizer “mas não tem como estar meio grávida”. De fato, mas pode-se ser meio criativo, pode-se performar razoavelmente e pode-se performar criativamente de forma sensacional.

Então, performance e criatividade podem não só conviver juntas como podem ser bem melhor do que separadas. Não são opostos, pelo contrário. E para todos os outros assuntos que tendermos a buscar polos opostos para ilustrar um argumento, muito melhor buscar o simples do que o simplista. No simples existe um potencial que se revela aos curiosos que não desistem nessa árdua jornada.

« Previous Post
Next Post »

Leave a Reply